Faça a gestão do seu relacionamento como se da sua empresa se tratasse


Há algum tempo atrás um amigo enviou-me um artigo cujo conteúdo era mais ou menos isto: faça a gestão do seu relacionamento/casamento, como se da sua empresa se tratasse.

Imediatamente as campaínhas do meu pragmatismo assinalaram o momento e a verdade é que agora, confirmo o seu fundo de verdade. Ora vejam se não encontram semelhanças.

Enquanto líderes das vossas organizações são responsáveis pelo "engagement" das vossas equipas. Neste assunto não há discussão.

De tudo o que fui experienciando e lendo, este processo complexo assenta em quatro grandes pilares:

1. COMUNICAÇÃO - a sua equipa sente que existe um verdadeiro canal de comunicação, nos dois sentidos?

2. CRESCIMENTO & DESENVOLVIMENTO - a sua equipa sente que está a aprender coisas novas e a crescer profissionalmente?

3. RECONHECIMENTO & APRECIAÇÃO - a sua equipa sente-se apreciada e reconhecida e que as suas ideias contam?

4. CONFIANÇA - os membros da sua equipa confiam na liderança e confiam no futuro da empresa?

A comunicação é um fator crítico porque é o esqueleto para todas as ações de "engagement". Para influênciar o crescimento, o reconhecimento e a confiança, a comunicação é o veículo.

No que respeita ao crescimento, as pessoas necessitam de sentir que estão a avançar no sentido dos seus objetivos e que estão a aprender coisas novas. O objetivo do líder é ajudar cada um deles a identificar os seus objetivos e o que necessitam para os atingir. Criar uma cultura de crescimento, de competências e/ou objetivos alinhados com aqueles que deseja para a sua organização.

Os colaboradores precisam sentir-se apreciados, e para a maioria deles, este reconhecimento pode estar entre as rotinas do dia-a-dia, sem ser necessário nada formal ou linkado a prémios.

Assegure-se que dispende tempo suficiente nestes momentos: diga-lhes que estiveram bem, escreva-lhes, compre-lhes um presente, convide-os para almoçar consigo...

No que respeita ao pilar da confiança, as pessoas têm que sentir que os seus líderes são profissionalmente éticos e honestos, mas também que os vão conduzir "à terra prometida" (ao grande objectivo da empresa).

Não se esqueça do seguinte:

- as suas palavras e ações devem sobrepôr-se

- aquilo que prometer, cumpra

- seja transparente e partilhe tanto boas como más notícias

- partilhe os seus erros. Nínguém é perfeito, líderes incluídos

Para além de tudo isto, elimine a incerteza. Quem vai ao leme tem que partilhar a ideia clara do caminho e do destino.

À excepção da liderança partilhada, revejo a importância destes quatro pilares no sucesso dos nossos relacionamentos...talvez porque no final de tudo, são sempre pessoas com sentimentos e motivações, em busca de um sentido.